Conta o Evangelho que algumas mulheres do grupo que seguia a Jesus, na manhã da Páscoa,  sairam de casa antes do nascer do sol para ir ungir o corpo do Mestre. Elas contavam encontrar o cadáver do Senhor, mas não imaginavam  que Ele estava à sua espera, vivo e ressuscitado.

 

 

  

Chegamos ao fim do mês de Maria. Não queremos passar esta data sem dedicar uma bela poesia à Mãe do Céu, da qual nunca nos queremos separar. Ela permanece sempre ao nosso lado, velando por todos como mãe dedicada e carinhosa: Ela é a nossa companhia em todas as horas da nossa vida, mesmo que nós não demos por isso.